Maior palavra da Língua Portuguesa

Quem já tinha se acostumado a dizer "Inconstitucionalissimamente", terá que segurar o fôlego agora. A maior palavra da língua portuguesa é "pneumoultramicroscopicossilicovulcanoconiótico" com 46 letras.


É o nome dado aos portadores da doença "Pneumoultramicroscopicossilicovulcanoconiose" que tem 44 letras e refere-se a uma doença pulmonar ocasionada pelo pó de sílica (normalmente pó vulcânico). Também é conhecida como silicose.

Originou-se do inglês "Pneumonoultramicroscopicsilicovolcanoconiosis" com 45 letras, sendo a maior palavra do idioma.

A maior tradução da doença fica com a língua japonesa em romaji, "nyuumonourutoramaikurosukoupikkushirikovurukeinokonioshisu".

Contudo, a maior palavra do mundo, de acordo com alguns ditados populares, é a palavra grega:

 "lopadotemamachoselachogaleokranioleipsa nodrimhypotirmmatosilphioparaomelitok atakechymenokichlepicossyphophattoperis teralektryonoptekephalliokigklopeleio lagoiosiraiobaphetraganopterygon".

A palavra contém 182 letras e refere-se a um prato típico da Grécia. Mas tal informação carece de fontes, pois não há registros da palavra em dicionários e nem provas concretas que a palavra realmente existe.

Por que corte com folha de papel dói tanto?

Quem já se cortou com uma folha de papel sulfite sabe, dói bastante.


A razão de tamanha dor tem a ver com um receptor sensorial chamado nociceptor. Esses receptores estão em grande quantidade nas pontas dos dedos, principal alvo das folhas sulfites.

Os nociceptores são responsáveis em transmitir dor e tato ao cérebro, por isso há tantos receptores nos nossos dedos, tornando os mesmos partes mais sensíveis do nosso corpo comparado a outros.

Normalmente, cortes com folha de papel são pouco profundos e não costumam sangrar muito, dificultando a cicatrização a partir do coágulo da ferida. Com a ferida aberta por mais tempo, consequentemente, os nociceptores ficam mais tempo expostos ao ar e a sujeira, provocando mais dor na região.

Curiosidades sobre a água

1. A água cobre 70% do planeta, onde 97% é água do mar e apenas 3% é doce.

2. Mares e oceanos são responsáveis por 90% do oxigênio do planeta..

3. A profundidade média dos oceanos é de cerca de 4 km.

4. As gotas de chuvas não tem forma de lágrimas. Usando câmaras de alta velocidade os cientistas comprovaram que ela tem forma achatada de uma esfera.

5. Uma pessoa pode sobreviver até um mês alimentando-se somente com água, sem ela apenas sete dias.


6. Cerca de 75% da água consumida em casa é utilizada no banho.

7. Os oceanos contém mais de 1 300 000 000 km3 de água.

8. Antes de Cristo, um homem consumia até 12 litros de água por dia. Na época do império romano cerca de 20 litros. No século XIX até 60 litros por dia nas cidades grandes. Hoje em dia o homem moderno gasta cerca de 800 litros de água por dia.

9. Se a água dos oceanos evaporasse, a quantidade de sal retida seria suficiente para cobrir os continentes, numa camada com cerca de 1,5 metros de espessura.

10. Se toda água da Terra - doce, salgada e congelada - fosse dividida entre seus habitantes, cada pessoa teria direito a 8 piscinas olímpicas cheias. Mas, se dividirmos somente a água potável entre as mesmas pessoas, cada uma teria direito a apenas 5 litros de água.

Azul para meninos e Rosa para meninas

Já é de conhecimento universal: o azul foi feita para meninos e o rosa para meninas. É assim que a maioria dos pais tendem a associar cores a suas crianças. Mas a origem da escolha das cores referente ao sexo não é tão simples e normal quanto todos imaginam.



Segundo Dictionary Of Omens and Supersticions ("Dicionário de Agouros e Supertições", sem tradução em português) a definição dessas cores tem razões machistas, e já existia na era pré-cristã. O azul era visto como cor de proteção, afastava mals espíritos que podiam rondar os recém nascidos. Como nessa época meninos eram mais valiosos, eles que recebiam a cor da proteção. As meninas que continham algum valor eram vestidas de pretas.

A cor rosa só se propagou como sinônimo de feminilidade no século 19, onde uma lenda europeia dizia que as meninas nasciam das rosas e os meninos de repolhos azuis.

Fonte: SuperInteressante

Mentirosa é a mãe!: Dez mentiras maternas

Essa é uma matéria da revista Mundo Estranho, edição 62.

A gente sabe que elas não fazem por mal, mas muitas vezes exageram na hora de cuidar dos filhos. Desmascaramos aqui dez recomendações maternas que não passam de lendas populares.

1. Não pode entrar nas piscina depois de comer! 
Por que é mentira: Pode reclamar de barriga cheia! Entrar na piscina para se refrescar depois de comer não faz mal nenhum, exceto, é claro, se a água estiver numa temperatura extrema — muito gelada ou escaldante. O que pode ser perigoso é, até duas horas após a refeição, sair nadando feito um louco. A atividade física intensa faz o sangue, que deveria se concentrar na digestão, ser deslocado para acelerar os músculos, o coração e a respiração.
(!) Se o problema não está na água, e sim na atividade física, é claro que
tomar um bom banho de chuveiro após as refeições também está liberado.


2. Sai de perto da TV, que estraga a vista!
Por que é mentira:
A luminosidade e os raios emitidos pela telinha, de perto ou de longe, não causam danos permanentes nos olhos de ninguém. O máximo que pode rolar, momentaneamente, é um cansaço da vista ou um ressecamento do globo ocular, porque a pessoa "vidrada" na programação acaba diminuindo a freqüência das piscadas.
(!)Ler com pouca luz ou dentro de um carro em movimento pode até causar
dor de cabeça, tontura e outros desconfortos, mas também não estraga
a capacidade de visão.


3. Se você não ficar quieto, a caxumba vai descer!
Por que é mentira:
A caxumba em geral se manifesta pelo inchaço das parótidas, glândulas salivares que ficam abaixo da orelha. Ela realmente pode atacar outros tecidos, inchando também os testículos e dando a impressão de que a inflamação "desceu". Mas isso só rola se o sistema imunológico da pessoa estiver fraco. Desde que não debilitem o sistema imunológico, os exercícios físicos estão liberados.
(!)Pouca gente sabe, mas a caxumba pode atacar diretamente os testículos
sem se manifestar nas parótidas, ou seja, sem deixar a pessoa com aquelas típicas bochechas inchadas.


4. Chega de usar esse videogame!
Por que é mentira:
Essa lenda cheira mais a disputa pelo controle remoto... Os jogos eletrônicos desgastam a TV na mesma medida que novelas, partidas de futebol, telejornais... Ou seja, qualquer programação que mantenha o monitor ligado. Quanto mais
tempo ele permanecer funcionando, mais cedo virão os problemas técnicos.
(!)Imagens estáticas exibidas por muito tempo podem "queimar" a telinha, deixando marcas permanentes. Mas isso vale tanto para games com contadores de pontos fixos como para canais de TV que exibem sua marca no canto da tela.

5. Se você tomar friagem vai ficar gripado!
Por que é mentira:
Gripes e resfriados são doenças respiratórias causadas por vírus que podem ser contraídos pelo ar ou por contato direto entre as pessoas. Até hoje, nenhum estudo provou que seres humanos submetidos a baixas temperaturas — a popular "friagem" — correm mais riscos de contrair essas doenças.
(!)Esse mito pode ser explicado porque, em dias mais frios, as pessoas passam mais tempo aglomeradas em ambientes fechados, o que facilita a contaminação. Além disso, alguns tipos de vírus da gripe se multiplicam mais no inverno.

6. Comer chocolate dá muita espinha!
Por que é mentira:
Alguns estudos até associam uma dieta rica em açúcar com o aparecimento de espinhas, mas não há nada especificamente condenando o chocolate.
Além disso, a predisposição genética e as alterações hormonais - comuns na adolescência e em momentos de estresse - é que são os principais responsáveis pelas espinhas.
(!)Essa lenda pode ter surgido porque muitas pessoas tendem a consumir mais chocolate nos períodos em que estão mais tensas ou ansiosas — situações em que os hormônios ficam mais à flor da pele, estimulando as espinhas.

7. Passa um pouco de gelo nessa queimadura!
Por que é mentira:
Poucas mães acertam na hora de dar conselhos sobre como tratar uma queimadura. Em contato prolongado com a pele, o gelo também queima. Além disso, ele pode grudar e descolar a pele que protegeria o local atingido. Pasta de dentes, manteiga e qualquer outro produto caseiro também devem ser evitados.
(!)Em queimaduras leves, a melhor indicação é usar água fria para resfriar o local queimado e evitar a formação de bolhas. Pode ser água corrente, numa bacia ou em compressas.

8. Se não usar óculos, seu grau vai aumentar!
Por que é mentira:
A progressão ou estabilização do grau de deficiência visual acontece naturalmente e varia de pessoa para pessoa. Usar ou deixar de usar óculos não interfere nesse processo. As lentes só servem para corrigir as falhas oculares que atrapalham a formação da imagem.
(!)Os óculos para estrabismo ("vesguice") educam os olhos a corrigir os movimentos descoordenados. Nesse caso, a falta de uso pode resultar numa acomodação permanente da visão com problemas.

9. Quem está com dor de garganta não pode tomar sorvete!
Por que é mentira:
Não caia nessa fria! A inflamação da garganta, que em geral aparece junto com gripes e resfriados, é causada por vírus - e, em alguns casos, por bactérias - que não têm nada a ver com um delicioso sorvete. Pelo contrário! Se a irritação da garganta estiver incomodando muito, um sorvetinho bem gelado até ajuda a aliviar a dor.
(!)Segundo a Associação Brasileira das Indústrias de Sorvete, o brasileiro consome em média 2,7 litros de sorvete por ano - só um décimo do consumo per capita da Nova Zelândia, país líder no ranking mundial.

10. Se engolir o chiclete ele gruda no estômago!
Por que é mentira:
Digamos que essa não passa de uma meia-verdade... Graças ao muco das paredes estomacais, o chiclete não fica grudado ali. A tendência é que ele saia junto com as fezes. Mas, se você engolir muitos chicletes, pode dar o azar de eles obstruírem
a saída do estômago ou do intestino. Aí, o jeito é apelar para uma cirurgia...
O maior prejuízo que o chiclete provoca no estômago é que a mastigação constante "engana" o órgão: ele acumula suco gástrico à espera de um alimento. Como a comida não vem, esse suco acaba irritando as paredes estomacais, podendo causar uma gastrite.

Como é feita a água com gás?

A grande maioria de águas gaseificadas encontradas no mercado é criada artificialmente. Assim como são feitos os refrigerantes, retira-se oxigênio presente no líquido e acrescenta-se em seu lugar gás carbônico. Mas nem todas as "águas com gás" são artificiais. O meio natural da gaseificação da água se dá pelo subterrâneo. Reservatórios subterrâneos de água são aquecidos pelo calor do magma, criando a gaseificação natural.


Resumindo:

Gaseificação natural
1. Condutos de magma aquecem o aqüífero (reservatório subterrâneo de água)
2. O calor libera os minerais da água, agregando a ela gases e vapores. Além disso, a oxidação da matéria orgânica presente no aqüífero também produz gás carbônico incorporado pela água
3. A água aquecida fica mais leve e sobe até uma fonte na superfície. Se o teor de gás for baixo para os padrões comerciais, ele é reforçado artificialmente

Gaseificação artificial
1. A água mineral retirada da fonte é armazenada em um reservatório
2. O líquido é bombeado até o chamado desairador, onde o oxigênio dissolvido na água é retirado para dar lugar ao gás carbônico
3. No resfriador, a água tem sua temperatura abaixada para 5 oC, para facilitar a absorção do gás carbônico
4. O carbonatador é um tanque pressurizado, alimentado por CO2, para onde a água resfriada é borrifada. A pressão e a temperatura permitem que o CO2 ocupe o espaço que antes era do oxigênio.

Fonte: SuperInteressante

Canivete gigante

Você já viu um canivete assim?

 

A empresa suiça Wenger, especialista em armas brancas e relógios, criou o Giant Knife que chega a ter incriveis 110 funções (em 85 ferramentas), quebrando todos os recordes possíveis.
  

Para quem quiser adquirir o acessório, a Amazon está vendendo por $899,00 em seu site.

 
Mais imagens: http://www.wenger.ch/giant-knife-wenger-swiss-army-knife
Link Amazon: http://www.amazon.com/Wenger-16999-Giant-Swiss-Knife/dp/B001DZTJRQ

Animais com mais tempo de vida

A Baleia Ártica (Mysticetus Balaena) é o animal que mais tempo consegue viver. Pode chegar até incríveis 210 anos de vida. A baleia vive na Groênlandia e é considerada a primeira vítima de caçadores ilegais. Estima-se que restam pouco mais de 24.000 da espécie no planeta.


 O segundo animal que mais pode viver são as tartarugas gigantes das ilhas Galápago, que podem chegar até 150 anos de vida.


O ser vivo mais antigo já registrado foi uma bactéria que viveu por 250 milhões de anos! A bactéria foi encontrada em cristais de sal, numas salinas do Novo México, nos Estados Unidos. Sobreviveu todo esse tempo soterrado a mais de 600 metros de profundidade.


Leia mais:
http://naturlink.sapo.pt/article.aspx?menuid=20&cid=1950&bl=1
http://www1.folha.uol.com.br/ciencia/860540-bacterias-com-34-mil-anos-sao-reanimadas-em-experimento.shtml

Veneza

Poucas cidades têm tanta personalidade como Veneza na Itália. Conhecida pelo mar que a cerca, a cidade é formada por uma porção de ilhas. Percursora do romantismo e do capitalismo, Veneza hoje é praticamente voltada ao turismo.


Como não há carros pelas ruas, barulho e poluição é raridade na cidade. As famosas gôndolas de Veneza permanecem exalando charme e luxo com seus 426 gondoleiros que cobram caro pelo serviço. Cerca de 150 euros por passeio. Veneza é também a cidade natal do músico e compositor italiano Antonio Vivaldi (1678-1741).

Machu Picchu

A 7.000 metros acima do nível do mar e encravada num pequeno morro entre a Cordilheira dos Andes, a cidade sobe majestosamente sobre o Vale Urabamba no Peru. Construída no século XV, símbolo do império Inca, é exemplo de engenharia moderna.



Foi descoberta no século XIX mas somente confirmada sua existência em 1911. Foi considerado Patrimônio da Humanidade e recentemente entrou para as Sete Maravilhas do Mundo Moderno. É muito procurado por turistas do mundo todo.